Anúncios
Início > Eletrônica, Manutenção > FERRAMENTA – Faca multiuso para eletrônica

FERRAMENTA – Faca multiuso para eletrônica

4 de outubro de 2012

Figura 1 – Faca de churrasco antes da modificação.

Figura 1 – Faca de churrasco antes da modificação.

Pode parecer estranho falar em construir uma ferramenta para eletrônica, mas é exatamente isto. Para vários serviços há a necessidade de uma lâmina não muito afiada, curta e que possa ser pressionada com força, sem quebrar. Foi a solução encontrada por mim quando me deparei com certas limitações dos estiletes.

Os estiletes têm uma superfície cortante reta e muito afiada, e jamais podem ser forçados, pois a lâmina quebra ou desliza rapidamente para onde não deveria, resultando em ferimentos profundos ou, no mínimo, em marcas indesejáveis nos materiais trabalhados.

Assim, criei uma ferramenta de corte, multiuso, que mal pode ser chamada de faca, pois ficou bem diferente. Ela tem dois lados de corte: num deles, uma curva pequena, côncava. No outro, uma curva maior, convexa.

Como fazer?

Consiga uma faca inox para churrasco, de lâmina relativamente grossa e com cabo de madeira (tem maior espessura e melhor pega) e marque o desenho na lâmina como na figura 1.

Depois, com muito cuidado serre a faca num esmeril. Utilize um pote com água fria para mergulhar constantemente a lâmina, evitando que fique azulada – se azulou, o fio da faca ficará prejudicado (terá perdido a têmpera). Não tente cortar a lâmina da faca com arco de serrar metais, pois o aço dela é muito duro.

 ATENÇÃO: use o esmeril somente se estiver habilitado para isso, caso contrário poderá ferir-se gravemente. Se necessário, recorra a um profissional, como um mecânico. USE SEMPRE ÓCULOS DE SEGURANÇA PARA TRABALHAR COM FERRAMENTAS DE CORTE.

Figura 2 – Faca depois da modificação.

Figura 2 – Faca depois da modificação.

Após serrar a lâmina no formato indicado (figura 2), será necessário afiá-la. Notar que há duas superfícies com fio: uma pequena curva côncava no lado de cima da faca e outra maior, convexa, que fica no lado de baixo da faca.

Para afiá-las, utilizar inicialmente o próprio esmeril, depois empregar uma lima redonda mursa para a parte côncava e uma lima chata mursa para a parte convexa. As superfícies com fio devem ficar cortantes em toda a sua extensão.

Poderá ser utilizada também pedra de amolar (molhada em água corrente). Com movimentos calmos e pacientes, o resultado será melhor.

Olhando melhor a figura 2, percebe-se que o cabo de madeira está mais arredondado. É que ele foi desbastado, para que não ficasse qualquer saliência que pudesse causar calos. Como é uma ferramenta de uso diário (no meu caso), deve ser muito confortável.

Sugestões de uso

Com o lado maior (convexo):

  • Raspar trilhas oxidadas de circuito impresso;
  • Raspar superfícies para soldagem;
  • Raspar superfícies para aplicação de cola.

Com o lado menor (côncavo):

  • Raspar terminais oxidados de componentes, para soldagem;
  • Raspar fios esmaltados para soldagem;
  • Retirar rebarbas de furos em materiais plásticos e alumínio;
  • Realizar pequenos cortes.

E outros usos que o leitor possa imaginar…

O porque desta ferramenta

Nem sempre é necessário que o fio de corte seja tão bom como o dos estiletes. Para consertos em circuito impresso, por exemplo, o lado convexo é perfeito e pode-se escolher precisamente a trilha que se quer raspar. A lâmina curta melhora a precisão dos movimentos. Podemos apoiar a mão que segura a faca sobre um pano grosso, em cima do lado cobreado, e efetuar uma raspagem sem nos machucarmos (figura 3).

Figura 3 – Raspando circuito impresso.

Figura 3 – Raspando circuito impresso.

Figura 4 – Retirando rebarba de furo.

Figura 4 – Retirando rebarba de furo.

A parte côncava é adequada para retirar oxidações ou esmaltes de fios e terminais de componentes. Também ajuda muito na remoção de rebarbas em furos (figura 4). É possível remover as rebarbas em plástico e até alumínio, sem danificar a lâmina. Para metais mais duros, como o ferro, seria mais indicado um escareador.

É uma ferramenta extremamente robusta e dura muito tempo. Se perder o fio, é só amolar novamente.

Anúncios
  1. Andre c vargues
    1 de outubro de 2014 às 23:38

    Gostei muito porem fiquei sem saber,qual e a cola gel que vc diz ser importante.Um abrço.

    • 5 de outubro de 2014 às 20:23

      André, a que post você está se referindo?

  1. 8 de março de 2015 às 00:25
  2. 15 de janeiro de 2014 às 17:43
  3. 27 de fevereiro de 2013 às 23:47
  4. 30 de outubro de 2012 às 17:34
  5. 18 de outubro de 2012 às 16:43
Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: