Anúncios
Início > Tecnologia, Vivendo > Também temos coisas boas

Também temos coisas boas

12 de abril de 2015

Figura 1 – Embraer KC-390 em vôo. Fonte: Portal Defesa [1].

Figura 1 – Embraer KC-390 em vôo. Fonte: Portal Defesa [1].

Depreciar tudo o que fazemos, como brasileiros, tem sido um hábito nos últimos anos, cada vez mais comum e escancarado, em todas as áreas. Ouvimos muito que “Não fazemos nada certo”.

Parecemos aquela hiena pessimista Hardy, de antiga série de TV, que sempre falava ao Lippy, o leão: “Eu sei que não vai dar certo… Oh dor, oh, vida, oh céus, oh azar…” [2].

Ocorre que, se cada um fizer a sua parte, já melhoraremos muita coisa. É correto e saudável criticar, mas só reclamar não adianta. Querem derrubar “tudo o que está aí” e colocar o quê no lugar?

Somos uma nação em formação e se olharmos para trás, nos daremos conta de que muito já foi feito. E temos muito trabalho ainda.

Cada um precisa melhorar em algo. Devemos ser o exemplo das virtudes que admiramos ou exigimos dos outros. Não pense que as crianças farão diferente do que os pais fazem, só porque eles dizem. Tem que mostrar.

Mas a todo tempo, ouço falar que somos inferiores. Isto já embute um preconceito, no qual se afirma que alguns seres humanos são melhores que outros.

Não somos superiores ou inferiores a ninguém, somos o que queremos ser: brasileiros. Precisamos incentivar entre nós as coisas boas, não as más.

Lembremo-nos, o barco é um só. Não tem para onde ir, se um dia tudo ruir. Se algo vale para o planeta, vale também para nosso país. Cuidemos do que ainda temos.

Vamos desinfectar esta aura de pessimismo e depressão. Há muitos brasileiros nos quais podemos nos espelhar. Trago um exemplo, um marco da engenharia que está passando em brancas nuvens, como se não fosse nada.

Figura 2 – Ilustração de um possível KC-390 para os Correios. Fonte: Jr. Lucariny [3]

Figura 2 – Ilustração de um possível KC-390 para os Correios. Fonte: Jr. Lucariny [3]

A FAB encomendou à Embraer, em 2007, o projeto de um avião cargueiro multiuso, para substituir os ultrapassados Hércules C-130. A Embraer é a terceira maior fabricante de aviões do mundo. O projeto brasileiro tem como parceiros a Argentina, Portugal e a República Tcheca.

Em apenas 5 anos (do lançamento oficial do programa, em 2009), estes 4 países projetaram e construíram o KC-390, cujo protótipo fez seu vôo inaugural [4].

O avião, que custa 1/3 menos que o Hércules, pode ser utilizado em missões de transporte, salvamento, combate a incêndios florestais, reabastecimento em vôo, dentre outras e tem capacidade para 23 toneladas de carga.

A Embraer construiu uma fábrica só para produzir o KC-390, no ritmo de 3 aviões a cada 2 meses.

Serão 28 aeronaves para a FAB e outro grande cliente poderá ser os Correios [5], em função do aumento do comércio eletrônico (figura 2). Sem falar em vários outros países, que já firmaram cartas de intenção de compra.

Na irmã Argentina, o lançamento do KC-390 é tido como “um orgulho para a aviação do país” [6]. Na República Tcheca, um jornal local [7] elogia o contrato de fornecimento de 20 anos para a Embraer. Em Portugal [8], também saúdam o contrato com a Embraer e o desafio para a engenharia portuguesa.

No Brasil, onde esta aeronave será fabricada, poucos sabem da conquista que foi construir um avião de grande porte. Atualmente, é o maior avião fabricado na América Latina. É um firme passo para, mais adiante, industrializar aviões maiores ainda.

Isto é bom ou ruim para o pais? Você sabia disso?

Para mais informações, acessar referências abaixo. A evolução do projeto do KC-390, por exemplo, está no sítio Defesa BR [5].

Figura 3 – Apresentação do KC-390, onde é possível comprovar o tamanho da aeronave. Fonte: Portal Defesa [1].

Figura 3 – Apresentação do KC-390, onde é possível comprovar o tamanho da aeronave. Fonte: Defesa BR [5].

Referências

[1] Portal Defesa – Voa o KC-390! – http://portaldefesa.com/voa-o-kc-390/

[2] Hanna-Barbera – Lippy & Hardy – http://www.hannabarbera.com.br/lippy/lippy.htm

[3] Jr. Lucariny – Embraer C-390F Correios – https://www.youtube.com/watch?v=GI0qgE1rV4U

[4] Embraer – Youtube – Vídeo do primeiro vôo – https://www.youtube.com/watch?v=HlJ1u1GgaFs

[5] Defesa BR – Embraer KC-390 – O cargueiro militar tático – http://www.defesabr.com/Fab/fab_embraer_kc-390.htm

[6] Troncote 100 – Youtube – Avion KC-390 de transporte Argentina Brasil trabajando juntos – https://www.youtube.com/watch?v=0upELHZFd3M

[7] Hospodářské Noviny Aero uzavřelo nejdůležitější obchod za 20 let. Bude dodávat díly pro brazilská letadla – http://byznys.ihned.cz/c1-51555140-aero-uzavrelo-nejdulezitejsi-obchod-za-20-le

[8] Publico – Barriga e asas do novo KC-390 com a marca da engenharia portuguesa – http://www.publico.pt/economia/noticia/barriga-e-asas-do-novo-kc390-com-a-marca-da-engenharia-portuguesa-1673522t-bude-dodavat-dily-pro-brazilska-letadla

[9] FAB – Novo avião da FAB faz vôo inaugural – http://www.fab.mil.br/noticias/mostra/21391/KC-390—Novo-avi%C3%A3o-da-FAB-faz-voo-inaugural

[10] Poder Aéreo – Não, o KC-390 não é um avião pequeno – http://www.aereo.jor.br/2014/10/21/nao-o-kc-390-nao-e-um-aviao-pequeno/

[11] Aero in – Maior aeronave já projetada no Brasil fez hoje o seu voo inaugural – http://www.aeroin.net/maior-aeronave-ja-projetada-no-brasil-fez-hoje-seu-voo-inaugural/

[12] Notícias Militares – Youtube – Tudo sobre o KC-390 – https://www.youtube.com/watch?v=wN5Bs9R5qm8

Anúncios
  1. Ismar Russano
    13 de julho de 2015 às 14:16

    Caro Zébio,

    Voce já usou alto falantes com cone de plastico (esses que utilizam em carro 6×9, 6″, 10″ etc…)? Fiz um teste de ressonancia ar livre com um desses Bravox de 6×9 (cone plastico). Ele dá um pico de ressonancia em 120 Hz com um ganho de 6dB relativo a 70Hz, 60Hz, 160Hz e diante. Um ganho estupido mesmo na frequencia de 100 a 130Hz. Nao estou conseguindo abaixar essa crista do falante com duto sintonizado e nem selada. Já teve esse problema para resolver?

    abraços

    Se quiser pode publica no site o assunto!

    • 14 de julho de 2015 às 23:03

      Ismar, creio que existam muitos outros picos. O pior é que 6dB não é muito para o ouvido, mas como resultado final, pode ficar decepcionante.

      Antigamente, os gráficos de alguns fabricante de falantes mostravam não uma linha, mas um traço em forma de pente, indicando uma série de somas e cancelamentos. Não sei se este é o seu caso.

      Uma forma de modificar a resposta do cone seria aplicar algum produto sobre ele, como uma camada de tinta. Mas não sei se ajudaria muito não. Outra forma seria colar na parte de trás do cone um pouco de massa anti-ruído. O problema que estas duas formas reduzem a eficiência do falante e abaixam a Fs. Este último efeito (redução da frequência de ressonância) até é desejável, apesar de piorar a resposta das frequências médias (pior resposta a transientes).

      Há estudos de ressonância em superfícies, que formam desenhos característicos. Na década de 1980, vi uma revista de eletrônica que mostrava as diferenças de ressonância conforme a frequência. Hoje, deve haver alguma coisa na internet. Seria uma possibilidade, ver o padrão que determinadas frequências fariam na superfície do cone e atacar estes pontos de ressonância com material absorvente (massa anti-ruído).

      Por outro lado, o pico poderia ser amenizado em uma caixa de suspensão acústica bem projetada, com um Qts abaixo de 0,7. Mas ficam inviáveis em automóveis, não sei se é o seu caso. Outra forma, projetar uma bass-reflex para que o pico de ressonância fique entre os dois da sintonia do duto. Mas esta opção, parece que tentaste.

      Outro ponto que lembrei: eu evito comprar falantes com o cone reto (formato cônico mesmo), pois eles tem um som muito ruim.
      Prefiro sempre os que tem o formato exponencial, ou seja, o cone faz uma curva. Isto ajuda a reduzir ressonâncias.

  2. HUGO
    27 de abril de 2015 às 02:04

    Sua página não é apenas informativa, mas motivacional também! Muito obrigado!

  3. Paulo Roberto de Almeida
    15 de abril de 2015 às 15:46

    Enquanto uns fazem de tudo para crescer, para nos tornarmos uma nação de 1º mundo, uma minoria faz planos de como roubar!
    E o pior de tudo é que ficam uns dias presos e logo conseguem benefícios para cumprir a pena em liberdade.

  4. Cristian Vier
    13 de abril de 2015 às 19:15

    Sábias palavras Eusébio o povo brasileiro historicamente trata mal das suas conquistas e feitos e está aí uma oportunidade de mudar isso! Abraço!

  5. CesarAKG
    13 de abril de 2015 às 10:42

    Excelente crônica, Euzébio, e não, eu não sabia deste avião e da conquista que foi trazer sua fabricação para o Brasil.

    Tem um personagem tupiniquim, o “Vudu”, criado pelo Angeli, cujo bordão é “não vai dar certo”. De qualquer forma, o brasileiro é um tanto estranho neste ponto, o costume nacional é depreciar a própria pátria mas cair malhando com tudo e da forma mais ácida possível quem, não sendo brasileiro, deprecie o país. Finalmente, o fenômeno da auto-depreciação dos brasileiros tem nome, é o famoso “complexo de vira-lata”. Tem na Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Complexo_de_vira-lata

    • 13 de abril de 2015 às 19:39

      Cesar, muito obrigado pelas informações, especialmente aquela do Angeli, que hoje não acompanho mais. Li muito ele nos anos 80.

      Apenas complementando sobre o projeto do KC-390. Ele partiu de uma definição que a FAB forneceu à Embraer, tipo “É isto que queremos, virem-se!”.
      Daí a Embraer foi atrás das parcerias. Cada país fabrica uma parte e envia para o Brasil.

      Gostaria de ver mais coisas assim, não apenas na área militar. Desenvolvimento nacional de novos produtos, não só vender “commodities”.

      Também não comentei sobre a possibilidade do avião pousar em pistas semi-preparadas. Não conheço o termo, parece referir-se a pista sem asfalto, pois há fotos do KC-390 sobrevoando pista empoeirada.

  1. No trackbacks yet.
Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: