Anúncios
Início > Manutenção > Respeito é bom e conserva os dentes

Respeito é bom e conserva os dentes


Bandeira do Brasil, de Henfil, 1983 – Fonte: Instituto Henfil http://institutohenfil.blogspot.com.br/2012/06/bandeira-do-brasil-do-henfil.html

Ô, corrupto, você que fez fortuna explorando muitos!

Que adora induzir os outros ao erro, ou que tenta mantê-los na ignorância, porque sabe que informação é poder e acha um perigo o poder do povo.

Você, que ganha em um mês mais do que um assalariado recebe em dez anos. E que se borra todo quando um pássaro estrangeiro lhe sussurra a mais leve ameaça.

Você, que acha que sonegar é um direito e que um dinheirinho escondido no exterior não faz mal.

Você, que considera justo viajar todo ano para um país diferente, enquanto milhões ficam a vida inteira no mesmo chão. Nas fedorentas, apertadas e violentas cidades brasileiras.

Você e os seus, que acham que conseguirão safar-se. Que nunca serão pegos.

Que consideram burrice fazer o que é certo, correto e ético, aqui no Brasil.

Que cobram do pequeno o mais leve delito e fazem vista grossa para os grandes crimes.

Se continuarem a esculhambar nossas vidas, desprezando nossas escolhas, mudando o jogo quando as regras não lhes beneficiarem, considerando sem importância nossas urgências de educação, casa, comida e saúde, o bicho um dia vai pegar. E feio.

Mais cedo do que vocês pensam, a tal da violência irá arrombar a vossa porta. Ou a vossa cara. Quando estalar, vai sobrar para todos.

Quanto mais difícil for para os pobres e remediados alcançarem uma vida digna, pior será para vocês. Muitos não aguentarão só desejar coisas que nunca terão, e entrarão para o crime. Não é desculpa, é constatação. É o jogo do perde-perde. Poderia ser o reverso disso.

Retidão moral e ética, valores, espiritualidade, só são mantidos e repassados quando há um mínimo de respeito e dignidade. Exemplo deveria vir de cima.

E a polícia, que há décadas não tem efetivo para fazer segurança, nem os distúrbios conseguirá silenciar. Vai chegar uma hora que terão que matar mais gente ainda, de balaio. Ou de carreta.

Porque, em vez de permitir, incentivar, desenvolver de uma vez por todas esta nação, de acreditar na capacidade do povo brasileiro, de fazê-lo feliz e rico também, vocês querem é baixar a crista dele.

Já disse: respeito é bom e CONSERVA OS DENTES!

Bandeira do Brasil durante a redemocratização, 1987. Fonte: Jornal JR – http://www.jornaljr.com.br/2014/06/05/henrique-de-souza-filho-o-henfil/

Observação: As duas bandeiras aqui mostradas foram desenhadas pelo cartunista Henfil (1944-1988). A primeira, provavelmente de 1983, mostra um Brasil em processo de empobrecimento, sendo exaurido de tudo (minérios, florestas, fronteiras), muito parecido ao que assistimos atualmente. A segunda bandeira demonstra a esperança na construção de um país melhor. Foi feita na época da Assembleia Nacional Constituinte, que promulgou em 1988 a atual Constituição Brasileira, hoje irreconhecível.

Anúncios
Categorias:Manutenção
  1. Gustavo
    16 de julho de 2017 às 19:13

    Até pouco tempo, a gurizada tinha perspectiva, não tem mais. É uma situação perigosa porque não creio que essa geração vá aceitar tudo isso aí por muito tempo. Sem perspectiva, a juventude vai pro tudo ou nada e o Brasil será mais um país conflagrado. Ainda que eles mereçam, não é a melhor saída, mas poderá ser a única.

    • 16 de julho de 2017 às 23:45

      Gustavo, a intenção não é incentivar esta situação, é mais um desabafo, devido à completa desconsideração que a elite brasileira tem de seu povo, cujo suor ajudou e ajuda a construir este país. Precisamos ser respeitados, ou a coisa desanda mesmo.

  2. Cristian Vier
    16 de julho de 2017 às 16:24

    Grande Euzébio se pudéssemos emoldurar e pendurar este mesmo texto em letras maiúsculas em todo gabinete do alto escalão político brasileiro embora eu acredite que essa consciência se cria em casa e em família bem antes de se chegar a um cargo público.
    Abraço att Cristian.

    • 16 de julho de 2017 às 23:56

      Cristian, certamente, por isso nomeei em primeiro a educação, como urgência do povo. Porque, não é fácil quando ambos os pais trabalham, com uma cultura muito limitada, quase sem dinheiro, passar alguma coisa além de valores básicos. Os horizontes se ampliam quando a pessoa conhece o que rola pelo mundo, através dos livros e da internet, não as tragédias que todo dia nos empurram pela TV e jornal. Quando crianças bem educadas tornam-se pais, seus filhos terão um nível cultural melhor ainda, e assim por diante.

      Mas precisamos começar já, senão vamos ladeira abaixo. Olhe a música, devia ser matéria obrigatória na escola, com instrumentos para todo mundo poder aprender a tocar alguma coisa, nem que seja um triângulo. A música é uma disciplina que facilita o aprendizado de outras matérias, como a matemática. Mas nas escolas públicas geralmente vemos incentivo para não pensar (já ouvi alunos falando algo assim: “É melhor ser como os outros, não se destacar”).

  1. No trackbacks yet.

Colabore para melhorar este texto

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: